Livrarias infantis na pandemia: Biblioteca Amarela

A Biblioteca Amarela nasceu como um clube de empréstimos quando a proprietária, Anna Luíza Guimarães, se mudou para a região serrana do Rio. Seus filhos começaram a escola nova e ela percebeu que “as pessoas não tinham noção do que é literatura infantil, então comecei a dar formação nas escolas, porque sou pesquisadora. Todo mundo ficava encantado com os livros, e passei a emprestar informalmente do meu acervo pessoal. Percebi que tinha ali uma oportunidade de negócio: criei uma bolsinha, que entregava todo mês com três livros, por uma mensalidade de 35 reais”. Com o tempo, o projeto cresceu e as pessoas passaram a querer comprar os livros. As vendas começaram de maneira itinerante, com uma mala que Anna levava para escolas.

Em novembro passado, abriu um espaço físico, com uma estante para a livraria e outra para a biblioteca – e os assinantes passaram a escolher os três livros que levavam mensalmente. Em março deste, por conta da pandemia, teve que cancelar o clube de empréstimos, que era seu principal produto e fonte de renda.

LEIA MAIS: Como estão as livrarias infantis depois de seis meses de pandemia?

No começo

“Pensei ‘seja o que Deus quiser’ e resolvi começar a vender on-line com o Whatsapp Business, que permite que você tenha um catálogo e me ajudou muito. Também investi mais no Instagram. Aí a coisa começou a andar e as vendas aumentaram muito. O serviço que era o meu ganha-pão acabou, mas consegui substituí-lo com a venda de livros on-line. Era um negócio local que ganhou uma proporção nacional, comecei a enviar livros para lugares que eu nunca imaginei que fosse mandar. Então, a principal estratégia foi comunicação nas redes. Eu não tenho um e-commerce, só o WhatsApp Business. Consegui contratar uma pessoa que já voluntária na loja para me ajudar e ela tem dividido esses atendimentos comigo.”

Carta-conto

“Também criei alguns projetos para tentar alavancar as vendas, e o primeiro projeto que lancei foi a carta-conto. É uma ideia que eu já tinha e passou a fazer muito sentido na pandemia: convidei alguns autores para escrever histórias e ilustradores para fazer uma ilustração dessas histórias, que eram enviadas como uma carta supercheia de afeto e carinho. São histórias inéditas com uma única ilustração, num papel superespecial, é uma coisa linda. Fizemos quatro contos infantis e três adultos. A pessoa podia comprar uma e podia assinar, porque a assinatura funcionou muito com a Biblioteca Amarela no início. Fiz uma tiragem pequena para ver como ia ser, afinal de contas eu tenho um negócio pequeno. Mas foi uma surpresa porque esgotou muito rápido. Agora estou me preparando agora para fazer a segunda tiragem.”

Kits temáticos

“Outra coisa que eu percebi que funciona muito é juntar livros com a mesma temática, algo em comum entre eles. Eu fiz um agora de pequenos livrões, que são pequenos no tamanho, mas de muita qualidade. Eu fiz uma bolsinha pequena onde está bordado ‘Aqui só tem livrão’. Eu postei ontem e já vendi tudo! Vou produzir um pouco mais, mas a ideia é que sejam limitados; vendeu tudo, acabou e aí virão outros kits. Já teve o kit minha primeira biblioteca, para presentear um bebê que vai nascer ou um bebê bem pequeno para montar a primeira coleção dele.”

Personalização mesmo on-line

“Na Biblioteca Amarela é tudo feito com uma curadoria personalizada, acho que é isso que tem sido o diferencial do atendimento. Eu sempre faço questão de procurar conhecer a criança, a família, perguntar do que gosta, do contato que já tem com livros. Tem dado certo. Dá um trabalhão, porque é uma empresa praticamente de uma pessoa só, e eu tenho dois filhos pequenos.”

No jardim, no meio da montanha

“A grande novidade, que ainda ninguém sabe, é que eu decidi trazer a Biblioteca Amarela pro meu jardim, na minha casa mesmo, que tem muito espaço, bem no meio do mato, da montanha. Estou construindo uma casinha mesmo, que está quase pronta. Eu penso que, no futuro, quando for possível, as pessoas podem fazer um passeio até aqui, visitar a livraria, participar de encontros e conhecer o lugar, que é muito bonito.” 

Whatsapp: (24) 99293.1822

Instagram: @biblioteca_amarela

Acesse a Letrinhas nas redes sociais