Janaina Tokitaka: 'Termino meu dia no meio de um parágrafo'

"Eu não tenho segredos de criação, mas tenho alguns conselhos que nunca compartilhei.

(Foto de Janaina Tokitaka/Arquivo pessoal)

1) O primeiro segredo é aprender a ignorar seus 'rituais' de escrita. Não, você não precisa escrever em silêncio, com tinta cor de rosa e uma vela acesa. Esse tipo de coisa vira desculpa, procrastinação ou, pior, auto-sabotagem. Hoje em dia, se tiver que escrever em um café, no programa que eu mais odeio, na hora do almoço na praça de alimentação ou aguentando a reforma do vizinho, paciência. Antes escrever do que não escrever.

2) Eu nunca termino meu dia de trabalho no fim de um parágrafo. Gosto de terminar no meio de um, ou até no meio de uma frase. No dia seguinte, é só continuar o que já está lá, sem o drama de ter que começar um parágrafo ou cena a partir do zero.

3) Para quem está começando a escrever: limpe os adjetivos e veja se todos os personagens estão soando exatamente iguais. Esses são os problemas mais comuns, mesmo quem é bem talentoso costuma cometer esse tipo de errinho. 

4) Se alguém fez algum livro/filme/peça exatamente igual à sua ideia de projeto, não se desespere. Ideia ou conceito é a parte mais fácil e menos importante de uma obra. Com certeza você vai ter outras, e melhores. 

5) Escreva o que você gosta. Raramente vale a pena forçar a barra no outro sentido. Se você não está se divertindo com seu próprio texto, provavelmente quem está lendo também não vai se divertir."

***

Janaina Tokitaka começou sua carreira como escritora em 2010, quando lançou seu primeiro álbum ilustrado, “Tem um Monstro no Meu Jardim”. Desde então, publicou quarenta outras obras para o público infantil e juvenil, entre eles “Pedro Vira Porco Espinho”, “Vovó Veio do Japão” e "ABCDelas". Recebeu, entre outros, o selo altamente recomendável pela fundação FNLIJ e o Cátedra Unesco de qualidade e excelência em literatura infantil. É também roteirista de televisão, tendo escrito, entre outras, as animações infantis “Oswaldo”, “Tuiga” e “As Micro Aventuras de Tito e “Muda”, entre outras. Foi headwriter da animação “Clube da Anittinha”.

 

 

Leia mais:

+ Ilan Brenman: 'Cheguei a escrever ideias em papel higiênico'

+ Renato Moriconi: 'O dia em que decidi ser autor de livros'

Acesse a Letrinhas nas redes sociais