Inês ganha prestigiado selo White Ravens

Inês, escrito por Roger Mello e ilustrado por Mariana Massarani, está na lista de obras que acabam de ganhar o selo White Ravens, concedido anualmente pela International Youth Library, de Munique, na Alemanha. Roger Mello, autor de livros como Meninos do Mangue, João por um fio Carvoeirinhos, venceu em 2014, na categoria ilustração, o Prêmio Hans Christian Andersen, considerado o Nobel da literatura infantil.

Outros três livros brasileiros que constam da lista são Chapeuzinho Vermelho (Callis), de Rosinha Campos, Iluminuras: uma incrível viagem no tempo (Lê), de Rosana Rios e ilustrações de Thais Linhares, e Lá e aqui (Pequena Zahar), de Carolina Moreyra e ilustrações de Odilon Moraes.

Inês, que já tinha vencido a categoria Criança Hors-Concours da FNLIJ (Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil), conta a saga de amor proibido entre Inês de Castro e Pedro, príncipe de Portugal. Assassinada por ordens do rei, ela foi coroada após a morte. Em tom poético, entre a realidade e a ficção, o leitor adentra a história pela voz da menina Beatriz, filha do casal: “Quando eles se conheceram, eu andava escondida no meio de outras coisas. Curva de brisa, alga vermelha, briga de passarinho. Eu ainda não era uma vez”.

Confira a seguir trechos de resenhas que tratam do livro.

 

“O verbal encadeia-se em ritmo que lembra antigas cantigas de roda, com a reiteração melódica de uma frase composta por três imagens: “curva de brisa, alga vermelha, briga de passarinho”. Ao longo da narrativa, ela aparece em combinações invertidas – “briga de brisa, por exemplo –, funcionando como fórmula mágica quando os acontecimentos tensionam. O visual flui com a mesma delicadeza, mas os traços de Mariana agregam a personagens e cenas um sentido de humor que impede a narrativa de se tornar melancólica, característica da história original. Esta inteligência sensível transforma o tétrico em ternura e aproxima ainda mais os leitores do sentido de encantamento transmitido pela narradora.”

Graça Ramos, O Globo

 

“Em Inês, a história é narrada sob o ponto de vista de Beatriz, a única menina dos quatro filhos de Pedro e Inês. Os temas tratados são duros, como traição e assassinato, mas Mello consegue transformá-los em poesia para os leitores mais novos. Para quem se espanta de ver questões aparentemente adultas tratadas no livro, basta lembrar que os contos de fadas estão recheados delas.”

Bia Reis, Estante de Letrinhas

 

“O leitor não é poupado, como se não houvesse assunto proibido no amor e na poesia. Um projeto gráfico belíssimo – com as ilustras de Mariana em lápis e tinta em dimensões interessantíssimas e cheias de detalhes – conta a história com a emocionante poesia de Roger. Sim, trata-se de um poema ilustrado, com toda a delicadeza merecida.”

Cristiane Rogério, Esconderijos do Tempo

 

“Uma história que a um só tempo pertence ao campo do registro histórico e da poética do imaginário popular; Inês de Castro não poderia parar por aí. Tanto é que foi recontada por Camões, Bocage e muitos outros autores. O que não esperávamos é que ainda seria dada a palavra à Beatriz, filha do casal. E é isso que Roger e Mariana fazem neste livro: dão voz a um eu-lírico criança para narrar a história do ponto de vista do devaneio infantil.”

Renata Penzani, Garimpo Miúdo

 

Para trabalhar a obra em sala de aula, a Revista de História preparou uma reportagem especial, cheia de dicas e ideias de abordagem para educadores. E clique aqui para conferir PDF com trecho do livro.

Acesse a Letrinhas nas redes sociais