Afinal, quem é José Bento Monteiro Lobato?

 

José Bento nasceu em casa, na fazenda do avô, e viveu entre as brincadeiras de menino da roça até os sete anos, quando foi para a escola. Na sala de aula, não era exatamente um “modelo de aluno”, só “regular”. No recreio, sempre arrumava confusão. Certa vez foi chamado de “baixinho”, não gostou, e saiu na briga com outro garoto. Levou a melhor. O neto da avó Anacleta estudou num rigoroso colégio interno, sonhou ser pintor, virou doutor e se consagrou mesmo foi como escritor, criador da turma do Sítio do Picapau Amarelo – e de algumas polêmicas.

Isso é só um pouco do que os jovens leitores podem ler em Reinações de Monteiro Lobato: uma biografia, escrito pela pesquisadora e professora Marisa Lajolo, especialista na obra lobatiana, e pela antropóloga e historiadora Lilia Moritz Schwarcz. A obra, que traz a trajetória do escritor, uma figura tão controversa quanto prestigiada, envolta por questões polêmicas e conhecida por revolucionar a literatura infantil brasileira, será lançada no dia 27/3, no Sesc Consolação, em São Paulo.

 

 

Narrada em primeira pessoa, a biografia tem um tom de conversa aberta e sincera com os leitores, assim como Monteiro Lobato costumava fazer nas trocas de cartas com as crianças de seu tempo. Aborda situações ligadas à infância, à escola, à vida durante a universidade, à vida familiar, ao percurso literário e às suas mais significativas criações. Diversas notas explicativas e curiosas contextualizam a sua trajetória – indicam quem são personalidades citadas pelo autor, explicam palavras mais difíceis e elucidam dados e momentos históricos, por exemplo. 

A biografia é acompanhada de farto material iconográfico – fotos, cartas, cartões-postais, desenhos. No livro, há imagens de Lobato aos seis meses de idade, no colo dos pais, cenas da Taubaté de sua meninice, retrato de Purezinha, esposa do escritor. Está lá também a carta que sua mãe, Olympia, mandou aos avós após seu nascimento. Desenho do Viaduto do Chá feito pelo escritor, aquarelas do escritor para paisagens de cidades onde morou, capas de edições de alguns de seus livros também ajudam a traçar a trajetória do escritor paulista.

Em um tempo de mudança de paradigma, marcado por revoltas, fim do regime escravagista e a eclosão de duas guerras mundiais, Monteiro Lobato traz em sua produção literária personagens que, muitas vezes, também quebram com a ordem tida como natural das coisas. Exemplo é, claro, a boneca Emília, que bastou ingerir uma pílula para se tornar falante. E desde quando boneca fala? Ah, mas essa tinha muito a dizer, a boneca-menina contestava aquilo que não a agradava, compartilhava boas ideias e, vez ou outra, até mesmo declarava algumas teimosias. Aliás, ela não deixaria de ter uma posição de destaque na biografia de seu criador. Registra comentários no início e no final do livro e presenteia o leitor com outras aparições breves ao longo da narrativa. 

No evento de lançamento, haverá um debate com as autoras do livro, mediado por Mell Brites, editora da Companhia das Letrinhas. Depois, será feita uma leitura de trechos do livro Reinações de Narizinho pela atriz paulista Claudia Missura. Terminará numa sessão de autógrafos.

Não perca!

 

***

 

Anote na agenda

Lançamento

Reinações de Monteiro Lobato: uma biografia

 

Onde: Sesc Consolação (rua Dr. Vila Nova, 245, Vila Buarque)

Quando: 27 de março, quarta-feira; das 19h30 às 20h30

Quanto: grátis

 

 

 

Acesse a Letrinhas nas redes sociais