A Brinque-Book agora também é LetrinhaZ!

Vocês já viram quem acabou de chegar? O Gildo, o Grúfalo, o Gato Xadrez, o Homem que amava caixas, o Urso rabugento e toda a querida turma do catálogo da Brinque-Book, que passa a integrar o Grupo Companhia das Letras, ao lado da Letrinhas e da Pequena Zahar.

LEIA MAIS: Como escolher um livro de presente para uma criança?

A editora-executiva dos selos infantis da casa, Mell Brites, conta que lê os livros da Brinque-Book desde que era criança: “São livros que marcaram muito a minha infância, responsáveis por criar o meu gosto pela leitura e por me fazer estar onde eu estou hoje”.

Quanto ao trabalho que se inicia, Mell afirma que vai “receber a Brinque-Book com muito carinho, partindo dessa relação afetiva com os livros, e também com muito respeito e consideração pela história deles ao longo de todos esses anos. Vai ser um orgulho e um prazer!”.

A fundadora da Brinque-Book, Susana Sanson, disse em comunicado que “a Companhia das Letras, mais especificamente a Companhia das Letrinhas, tem o mesmo DNA da Brinque-Book”. Para Susana, há entre as duas editoras o mesmo respeito pelas crianças, além de outras afinidades, que incluem “títulos, autores, compromisso com a qualidade literária, com o conhecimento e a diversidade. O Grupo Companhia unificará seus selos infantis, dentro do mesmo espírito que sempre norteou o nosso trabalho”, ela diz.

Tanto a Companhia das Letrinhas como a Brinque-Book foram criadas dentro de um mesmo contexto, no início dos anos 1990, em que houve um crescimento substancial do mercado editorial infantil brasileiro. Juntos, os selos vão constituir um catálogo de cerca de 1.100 títulos.

Bruxa, bruxa, pode vir!

 


Leia mais:

+ Silvana Rando e seus elefantes de criação

+ Como estão as livrarias infantis depois de seis meses de pandemia?

Acesse a Letrinhas nas redes sociais