5 coelhos da literatura para conhecer

Eles não entregam ovos, nem produzem chocolate. Mas fazem tantas coisas incríveis nos livros infantis, e mudam tantos rumos das histórias, que dedicamos a eles essa seleção especial pré-Páscoa.

 

As aventuras de Pedro Coelho

Há mais de cem anos esse coelhinho vem encantando crianças no mundo todo. Criado pela inglesa Beatrix Potter (1866-1943), Pedro Coelho aparece neste livro em quatro aventuras: “A história de Pedro Coelho”, “A história do coelho Benjamin”, “A história dos coelhinhos Flocos” e “A história do sr. Raposão”.

 

Mônica é daltônica?

Ele pode não ser o personagem principal, mas está sempre no centro de todas as tramas da Turma do Limoeiro. Sansão, o coelhinho da Mônica, é o maior alvo dos planos mirabolantes de Cebolinha. Como nunca consegue roubá-lo, acaba sofrendo com as coelhadas da Mônica. Neste livro, no entanto, quem faz um plano infalível é Zé Luís, nesta que é a primeira história publicada na revista da Mônica, em 1970, e ilustrada nessa edição especial por Odilon Moraes.

 

O coelhinho que queria dormir

Roger tinha muito sono, mas não conseguia pegar no sono. Sua mãe, a coelha, decide, então, levá-lo ao Senhor dos Bocejos para descobrir porque o coelhinho tem tanta dificuldade para dormir e como driblar essa resistência. Se algum pai ou mãe se identifica, este livro tem a intenção de ajudar a fazer qualquer criança dormir. Contada com a entonação e usando certas palavras, o terapeuta sueco Carl-Johan Forssén Ehrlin promete levar crianças ao relaxamento e ao tão esperado sono.

 

Lolô

Lolô é um lobo que tem como melhor amigo um coelho, o Tom. O que eles não sabem é que coelhos e lobos não são exatamente amigos – e que lobos podem ser bem assustadores para os pobres coelhinhos. E é numa brincadeira um pouquinho exagerada que a amizade dos dois vai ser testada.

 

Cabumm!

O personagem principal deste livro é um passarinho, mas é um coelho que vai fazer toda a diferença na vida dele. Segismundo é o pássaro que despenca do ninho quando tenta voar pela primeira vez e, traumatizado, só sabe piar “cabumm!”. E Carlos Gustavo, o coelho, é quem vai ajudar a ave a superar o trauma, voltando ao dia em que esse acidente aconteceu. Um livro para todo mundo sentar no divã e pensar nos próprios “cabuns”.

 

Leia mais:

+ O universo transgressor de Beatrix Potter

+ A bicharada está solta na literatura infantil

+ Livros para embalar o sono dos pequenos

 

Neste post
Acesse a Letrinhas nas redes sociais