Viajando em palavras

Por Gabi Tonelli

 

Todo ano a equipe da Companhia das Letrinhas vai para a Flipinha acompanhar de perto tudo o que acontece por lá. O resultado disso é um diário para os leitores do blog, e você já pode ler o segundo post da nossa edição de 2018.

 

 

Depois de uma conversa sobre água e poesia seguida por uma noite de chuva, o segundo dia da festa literária das crianças começou com um dia de sol e uma programação animada na Central da Flipinha, que recebeu uma enxurrada de palavras. Na tenda mais colorida da Flip, aconteceu a performance “Palavras sem fronteiras”, feita pelas autoras Selma Maria Kuasne e Penélope Martins, também contadora de histórias. A mediação foi feita por Gabriela Romeu, jornalista, pesquisadora de literatura infantojuvenil e uma das curadoras da Flipinha. E se o encontro de quarta-feira proporcionou reflexões sobre água e literatura, poesia e meio ambiente, a oficina da quinta-feira trouxe muita diversão e encantamento!

A performance das autoras foi um verdadeiro espetáculo, uma mistura de teatro, conversa e narração de histórias. Uma “feira de palavras” em que havia muito humor — destaque para os  trocadilhos — e uma participação animada das crianças e adultos da plateia. Entre as diversas brincadeiras propostas e tantas palavras, houve um momento em que alguns participantes foram convidados a ganhar produtos dessa “feira”, ou seja, pedacinhos de papel com palavras do que encontramos em feiras de frutas e legumes do dia a dia. O coentro virou o item mais fofo da feira, ao ser confundido com um coelho, mas difícil mesmo foi achar o papel que continha “pastel”, um pedido recorrente das crianças. E a feira de literatura se tornou também uma feira lúdica, repleta de momentos de acolhimento. No fim, as risadas deram lugar a um momento de exaltação à poesia e à literatura infantil, que emocionou o público. As palavras ultrapassaram fronteiras, e assim fizemos mais uma viagem pelo mundo da literatura bem no centro da Praça da Matriz de Paraty.

E a viagem continuou, com novos rumos, no bate-papo com Marina Klink. A conversa com a autora recém-publicada pela Companhia das Letrinhas aconteceu na Casa Fedrigoni, e Marina contou como foi a experiência de aproximar as filhas pequenas à natureza do nosso planeta. Ela sempre se preocupou em levar as filhas para explorar todos os espaços: a água, o gelo, o deserto, as florestas...

As viagens da família Klink também acabavam tornando Marina, Amyr e as três filhas ainda mais unidos, e isso foi possível sentir através das fotografias que Marina apresentou ao público durante a conversa. Todos viajamos com as imagens — e era justamente isso que o nome do evento, “Viajando com imagens”, propunha. Como Marina observou, “a fotografia tem o poder mágico de congelar instantes”.

As experiências pessoais da família em suas viagens foram transformadas em um livro que acabou de ser publicado, o Vamos dar a volta ao mundo?, ilustrado por Cárcamo. E  o lançamento acontece nesta sexta-feira, a partir das 18h, na Livraria das Marés, em Paraty. A viagem ainda não acabou!

 
Acesse a Letrinhas nas redes sociais