O gato que avançou na “noitidão”

 

Pintalgato gostava de passear nessa linha onde o dia faz fronteira com a noite. Sua mãe, com medo, pedia-lhe que nunca atravessasse para o lado de lá, o que, de fato, não ocorreu, já que o gato, por desobediência, decidiu passear pelo escuro. E o resto é história. Confira um trechinho de O gato e o escuro, escrito por Mia Couto e ilustrado por Marilda Castanha, na voz da escritora e narradora Penélope Martins.

 

Neste post