O desencanto de volta à realidade

“Calados, muitos recordam,

Na prosa das suas casas,

O lagarto que era rosa,

Aquela rosa com asas”

 

Hoje, 1º de abril, chega ao mundo real a fantasia do lagarto que era rosa, "rosa com asas", assim como descrito por José Saramago, na exposição O lagarto, conto do escritor português que ganhou recentemente edição ilustrada caprichada pela Companhia das Letrinhas. Já apresentada no Festival Literário Internacional de Óbidos, em Portugal, a mostra é agora inaugurada na Fundação José Saramago, que comemora dez anos. A exposição traz texto integral e vinte imagens da obra.

O lagarto foi primeiramente publicado em 1973, há mais de 40 anos, no livro A bagagem do viajante (1973). A história trata do surgimento de um monstruoso e misterioso animal, que assusta os transeuntes e chega a parar o trânsito, mobilizando bombeiros e as forças armadas. Na nova edição da Companhia das Letrinhas, o conto ganhou ilustrações de J. Borges, famoso xilógrafo brasileiro. Vinte imagens da obra, assim como 13 matrizes de madeira esculpidas pelo artista pernambucano, estarão expostas na mostra.

No evento, será ainda exibido um vídeo, produzido por Miguel Gonçalves Mendes, em que Adriana Calcanhotto lê o conto. Para conferir, clique aqui.

No fim do ano passado, o escritor Bernardo Carvalho fez uma resenha do livro para o Blog da Letrinhas, tratando das relações entre a literatura de cordel, os contos de fadas medievais e o texto do português, que remete a essas tradições. Para ele, o conto fala do desencanto, “é o esforço de um sopro de utopia onde a imaginação já não se aguenta em pé, constrangida pelo lugar-comum”. 

Acesse a Letrinhas nas redes sociais