Como é comemorado o Dia da Criança pelo mundo

 

Dia de homenagear a infância e a criança? De dar brinquedos numa data comercial? Tem quem comemore meninos em um dia, e meninas em outro. Até quem brinque de governar um país! Em cada canto do mundo, dedica-se uma data especial à criança ‒ e cada lugar à sua maneira. Mesmo no Brasil, a festividade já teve motivações diferentes e quase trocou de data! Neste 12 de Outubro, conheça como surgiu o Dia da Criança aqui no Brasil e como ocorre no mundo!

 

No dia 12 de outubro de 1923, o Rio de Janeiro sediou o Congresso Sul-Americano da Criança, evento que reuniu estudiosos de infância e políticos de vários países para discutir questões educacionais, alimentares e de desenvolvimento. Logo depois, no ano seguinte, o recém-eleito deputado federal Galdino do Valle Filho propôs uma lei instituindo nessa data o Dia da Criança no Brasil e, no final de 1924, o então presidente da República Arthur Bernardes sancionou o decreto 4.867, que diz: “Fica instituído o dia 12 de outubro para ter lugar, em todo o território nacional, a festa da criança, revogadas as disposições em contrário”. Foi criada a data.

 

Mas ainda não era a comemoração que conhecemos hoje. Não havia feriado, uma festividade ou comércio que a exaltasse. Então, em 1940, com o objetivo de avivar na opinião pública a consciência à maternidade, à infância e à adolescência, o então presidente Getúlio Vargas criou um decreto que fixava as bases da organização da proteção a essas fases da vida em todo o país. Com ele, o Dia da Criança quase foi alterado, que já um de seus artigos indicava que “será comemorado em todo o País, a 25 de março de cada ano, o Dia da Criança”.

 

Quem acabou por vencer foi a data que contou com uma intensa campanha de marketing, criando um momento e um desejo de comemorar a criança (e com a criança) no Brasil. Foi quando a fábrica de brinquedos Estrela e a Johnson & Johnson, empresa de farmacêuticos e itens de higiene para bebês e crianças, lançaram em conjunto uma grande promoção: a Semana do Bebê Robusto. Para participar, os clientes foram convidados a enviar fotos de seus filhos com idades entre seis meses a dois anos, e os pais do bebê eleito mais bonito e robusto ‒ o "bebê Johnson do ano" ‒ eram premiados, enquanto seus pequenos estampavam a publicidade das duas marcas em revistas e jornais, como os famosos bebezinhos rechonchudos de plástico, então carro-chefe de vendas da Estrela.

 

Com o tempo e a adesão de outras empresas, a Semana do Bebê Robusto se tornou Semana da Criança, até concentra-se em uma única data. Aproveitando a alta de vendas em uma época antes de baixa sazonalidade, recuperaram o decreto de 1924 e, desde então, o dia 12 de outubro é data para presentear crianças.

 

 

 

 

No entanto, mesmo com a data já consagrada, não foi o Dia da Criança que configurou o feriado brasileiro ‒ o 12 de outubro do calendário oficial nacional homenageia Nossa Senhora Aparecida, santa da religião católica padroeira do Brasil, após decreto papal de João Paulo II, que no dia pisou pela primeira vez em solo brasileiro. O presidente João Figueiredo, último da ditadura militar do Brasil, aproveitou a data para declarar feriado nacional o dia da Padroeira, 12 de outubro, sem qualquer relação direta com a criança.

 

 

A data ao redor do mundo

 

Em cada país há uma origem e um modo diferente de comemorar a data. A Organização Mundial das Nações Unidas (ONU) celebra no 20 de novembro o Dia Mundial da Criança, já que nesse dia, em 1959, foi aprovada a Declaração Universal dos Direitos da Criança. A data foi criada por iniciativa do Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), que a indicou para os países signatários, com abertura para aqueles que já tinham suas comemorações próprias. Vários países adotaram a data: Finlândia, França, Trinidad e Tobago, Reino Unido e Canadá.

 

Crianças participando da celebração do Dia Mundial da Criança da Unicef em 2017; Imagem: UN Photo/Manuel Elias

 

Também por meio de uma conferência, na Suíça, em 1925, ficou instituído o dia 1º de junho como o Dia Internacional da Criança, depois da cidade de Genebra ser palco da Conferência Mundial para o Bem-Estar da Criança. A data ultrapassou os limites da fronteira e também é usada por diversas nações como Portugal, China, Eslovênia, Polônia e Angola, cada uma com uma motivação diferente. Em Portugal, por exemplo, país de maioria da população cristã, o Dia da Criança é festejado no dia 1º de junho também por ser o dia seguinte ao mês de maio, que homenageia Maria, mãe de Jesus.

 

Já na China, o Dia Internacional da Criança foi adotado nessa data anos depois, quando governo da República Popular da China se estabeleceu em 1949 e o Conselho de Estado criou um feriado de meio turno em todas as escolas primárias para homenagear os alunos. Mais tarde, foi ampliado para o dia inteiro e a comemoração alusiva aos alunos voltou-se à criança, num feriado público com atividades nos espaços infantis, como exibição gratuita de filmes, dos quais entram também os funcionários civis das áreas voltadas à infância presentes no governo.

 

Mas há muitos exemplos diferentes. No Paraguai, o Dia das Crianças é lembrado no feriado nacional de 16 de agosto, dia da batalha de Acosta Ñu, para relembrar o batalhão paraguaio formado por milhares de crianças guaranis de seis a quinze anos durante a Guerra do Paraguai mortas pelo exército brasileiro. Por outro lado, alguns países da África Central, como Congo, Chade e Camarões, comemoram a data junto ao Natal, 25 de dezembro.

 

Um caso curioso é o do Japão: lá, o Kodomo no hi, Dia da Criança em japonês, é o um dos feriados nacionais que compõem o Golden Week (semana entre 29 de abril e 5 de maio em que há cinco feriados nacionais no calendário nipônico). Acontece no dia 5 de maio, em que é comemorado um Dia da Criança com enfoque principalmente aos meninos, por isso é chamado de “Dia dos Meninos”. Nesse dia, são expostos bonecos de guerreiros samurais, juntamente com flâmulas de carpas que são penduradas nos jardins e quintais das casas ‒ as carpas simbolizam a força e a determinação no folclore japonês e são destinadas ao filho mais velho. Antes dele, no 3 de março, há o “Dia das Meninas”, com a tradicional festa das bonecas “Hina Matsuri”, transmitidas de mãe para filha por muitas gerações.

 

 

Em outro ponto da Ásia, a comemoração indiana realiza-se no dia 14 de novembro, data em que nasceu o primeiro Primeiro-Ministro da Índia, Pandit Jawaharlal Nehru, conhecido pelo especial carinho pelas crianças, que o chamavam de Chacha (Tio) Nehru. Assim, quando a Índia se tornou independente do Reino Unido, a data de seu aniversário foi escolhida para ser o Dia da Criança na naquele país.

 

Na Turquia, o Dia da Criança divide palco com o Dia da Soberania Nacional, ocasião em que se festeja a abertura da Assembleia Nacional Turca, o parlamento turco, desde o 23 de abril de 1920. Mas não há disputa entre as datas, pelo contrário: desde 1986, o governo turco organiza um festival de brincadeiras num grande feriado cívico da nação otomana, em que crianças de diversas regiões são levadas à capital Ankara e assumem o lugar dos parlamentares que integram a Assembleia Nacional, com um presidente-mirim e um primeiro-ministro eleitos, que governam a Turquia durante o dia! As crianças podem receber delegações também infantis de outros países para discutirem políticas públicas para a infância e a adolescência, representando a integração com outros povos e culturas, sem deixar de refletir e enfatizar a importância das crianças na sociedade.

 

 

 

Dia da Criança na Turquia com a Assembleia Nacional infantil; Foto: TRT

Acesse a Letrinhas nas redes sociais