As cartas de um menino ao mundo

 

 

Toby Little tinha cinco anos quando teve a ideia de escrever uma carta a cada um dos países do mundo. Curioso, o garoto inglês queria aprender sobre a vida das pessoas ao redor do globo. Descobrir como as geleiras se movem, como é morar no Chipre, por que é difícil aprender maltês. Começou com cinco cartas, a primeira enviada ao Havaí, nos Estados Unidos. Hoje, com nove anos de idade e centenas de cartas depois, fez amigos em todos os cantos do planeta e publicou o livro Querido mundo, como vai você?

A versão em língua portuguesa, publicada pela Fontanar, tem um lançamento especial no Brasil no próximo sábado, na Livraria da Travessa, no Rio. É que Toby estará lá para autografar o registro de sua grande aventura epistolar, que tem a missão de mostrar o quanto o mundo é um lugar incrível. O livro escrito pelo garoto surgiu de uma curiosidade ingênua, quando recebeu da escola a missão de ler com a ajuda da mãe a publicação A letter to New Zealand (Uma carta à Nova Zelândia). Mas a tarefa foi além, como a mãe de Toby relata na introdução de Querido mundo, como vai você?:

 

Toby: Mamãe, será que eu posso escrever uma carta para a Nova Zelândia?

Eu: Hã… acho que pode. Eu vou ter de encontrar alguém por lá, mas posso procurar. Você quer que eu procure?

Toby: Quero! Obrigado, mamãe, obrigado!

Eu: Tudo bem. Então vamos procurar.

[Pausa]

Toby: Mamãe?

Eu: Sim?

Toby: Será que eu posso escrever uma carta para cada país do mundo?

 

A partir de então, estabeleceram o que chamariam de país: aqueles reconhecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU). Começaram a buscar amigos de amigos de amigos, a fazer pesquisas pelas redes sociais. Criaram uma página no Facebook, e conheceram pessoas dispostas a trocar palavras com o menino, cheio de perguntas – Por que a Pont Neuf se chama Ponte Nova, se tem quinhentos anos de idade? Você já viu a aurora boreal? De qual comida dinamarquesa você gosta mais?

 

 

Entre as mais curiosas histórias, está a troca de cartas com os cientistas da Antártida, que adoraram a iniciativa e enviaram um feliz aniversário muito especial a Toby, em uma faixa azul, num cenário repleto de neve. O menino também entrou em contato com figuras como o Duque e a Duquesa de Cambridge (cujas respostas são confidenciais) e o papa Francisco (para quem perguntou se sentia saudades da Argentina). Também escreveu para Nelson Mandela (1918-2013). Claro, não esperava resposta, só queria agradecer por tudo o que ex-presidente da África do Sul tinha feito ao mundo.

Foi escrevendo cartas que conheceu a Somália e a vida difícil das crianças por lá. Ao tomar conhecimento de que algumas delas poderiam ter uma vida muito diferente da que ele levava – e não apenas nos quesitos vestimentas ou passatempos –, Toby perguntou à mãe o que poderia fazer. Encontraram uma instituição, a ShelterBox. Assim, Toby aprendeu mais sobre tsunamis, inundações e terremotos, e começou a guardar dinheiro para uma ShelterBox, um kit de sobrevivência a pessoas em situação de vulnerabilidade.

Devido à sua curiosidade, Toby sabe sobre os costumes dos mais variados países. No Brasil, trocou correspondência com Luna (a quem perguntou se o nome viria da personagem de Harry Potter, Luna Lovegood). Ela lhe contou sobre o Parque Ibirapuera, a Festa do Figo e Adoniran Barbosa. Agora, Toby tem amigos em todo o mundo e centenas de histórias para contar. Para conhecê-lo, basta comparecer ao Shopping Leblon neste sábado. Imperdível!

 

Anote na agenda

Lançamento do livro Querido mundo, como vai você?

Onde: Livraria da Travessa do Shopping Leblon (av. Visconde de Pirajá, 572, Ipanema, Rio de Janeiro)

Quando: 29/7 (sábado), a partir das 17h

 

Acesse a Letrinhas nas redes sociais